Cientistas, estudiosos e instituições anunciam Rede Nordeste para retomada do desenvolvimento à base de Celso Furtado

47
Rede Nordeste é voltada para o desenvolvimento de políticas com proteção social, a partir da experiência do Consórcio Nordeste.

30/07/2020


Celso Furtado

Cientistas, estudiosos e instituições lançaram, durante as comemorações do Centenário de Celso Furtado, que acontece em julho deste ano, a Rede Nordeste com o intuito de revisitar e implantar políticas de retomada com diversas ações de desenvolvimento nos 9 estados nordestinos.

Segundo o documento, o dia de nascimento do economista Celso Furtado é uma data histórica, e por isso, dentro das comemorações do Centenário desse importante Pensador, foi lançado um manifesto por cientistas, estudiosos e instituições com a criação de Rede Nordeste, essa que é voltada a criar políticas desenvolvimentistas com proteção social, a partir da experiência do Consórcio Nordeste.

“Convocamos os atores políticos, sociais e econômicos a se unirem à comunidade de Ciência, Tecnologia e Inovação do Nordeste nesta luta pela Vida Plena em defesa do desenvolvimento humano, sustentável e democrático, o qual considere a segurança alimentar e nutricional, o combate à fome, a economia solidária e arranjos produtivos locais para geração de emprego e renda, o fortalecimento e expansão do Sistema Único de Saúde, a educação pública de qualidade, o combate ao analfabetismo, a inclusão digital como instrumento de coesão social e cidadania e investimentos em infraestrutura econômica e social”, diz parte do documento.

No Manifesto, eles argumentam:

– A proposta do Consórcio Nordeste e do seu Comitê Científico insere-se como instrumento de governança e de formulação e execução políticas públicas compatíveis com as ideias de Celso Furtado.

E fundamentam como metas de futuro:

– Em apoio à consecução desse projeto e de iniciativas similares, propomos a construção da Rede Nordeste formada por Instituições de Ensino Superior, Centros de Pesquisas, Organizações, Intelectuais, Cientistas e Formadores de Opinião, principalmente por meio da criação de pactos político-institucionais preocupados com o desenvolvimento regional, que permitam a cooperação em múltiplas escalas com os governos estaduais e municipais, em articulação com o Consórcio Nordeste e demais atores cuja missão institucional é o progresso econômico e social da região.

Confira o documento na íntegra:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome