É hora de se manifestar contra a MP 995 e impedir a privatização da Caixa

25

Todo cidadão pode votar contra a tentativa do governo de vender um patrimônio público que é essencial para amparar a população diante da desigualdade social do País

A edição da Medida Provisória 995 revela a pressa do governo em privatizar a Caixa Econômica Federal. A autorização da criação de subsidiárias para vendê-las é extremamente abrangente e atinge o coração do banco, pois tem o objetivo de “executar atividades compreendidas nos objetos sociais” das subsidiárias da Caixa.  A MP foi publicada na noite da última sexta-feira (07) e já está em vigor. Neste momento, a mobilização dos empregados é essencial para impedir que a medida seja aprovada no Congresso e torne-se lei.  É hora de mostrar para a sociedade a importância de um banco 100% público.

No portal e-Cidadania, que funciona para que todos os cidadãos possam opinar sobre as matérias que chegam ao Congresso Nacional, a MP 995 está entre as proposições mais votadas no dia. Nas últimas 24 horas quase 10 mil pessoas se manifestaram contra a medida. Somente 259 opinaram a favor. Por meio do link abaixo, você pode votar contra e demonstrar sua rejeição à tentativa do governo de vender um patrimônio público, que é essencial para amparar a população diante da desigualdade social do País.

Vote aqui.  

A Federação das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) é contra a privatização da Caixa e já se mobiliza para evitar que a MP passe no Congresso. Mas de uma dezena de emendas foram sugeridas aos parlamentares pelas entidades que representam os empregados da Caixa. “Esta é a hora em que a gente mais precisa da mobilização de todos os empregados. A ousadia do Governo em criar uma Medida Provisória, como se a venda de subsidiárias fosse urgente, em plena pandemia, demonstra que o governo escancarou o desejo de atender ao mercado. Não vamos deixar!”, alerta Sérgio Takemoto, presidente da Fenae. “Com o pagamento do Auxílio Emergencial e de todos os outros benefícios, estamos provando, mais uma vez, a importância dos empregados e das políticas sociais do banco para atender a população mais carente deste País”, acrescenta.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome