Greve dos Bancários: nota à Bancada Nordestina na Câmara Federal

224


Greve dos Bancários: nota à Bancada Nordestina na Câmara Federal: os trabalhadores bancários estão em greve há um mês. Como se sabe, o setor financeiro é que o que mais lucra no país, com crise ou sem crise. Somente no primeiro semestre de 2016 acumularam R$ 30 bilhões. Logo, nada justifica o não atendimento das justas reivindicações da categoria. Contamos com o vosso apoio para solucionar o impasse!


A Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB) tem na sua trajetória a marca da luta pela erradicação da pobreza e fim das desigualdades sociais. Um importante marco dessa ação foi a inserção da Entidade no processo constituinte de 1988 que culminou com a conquistas dos Fundos Constitucionais na Carta Magna, a exemplo do FNE.


Permanentemente a AFBNB encaminha mensagens aos parlamentares com sua leitura e preocupações quanto a projetos em trâmite na Câmara e Senado que impactam o desenvolvimento regional, em especial em relação ao Nordeste. A luta da Associação pelo fortalecimento dos órgãos regionais, por um projeto nacional de desenvolvimento, pelo recorte regional em todos os programas, projetos e ações do Governo Federal e pela valorização dos trabalhadores são de domínio, inclusive por ter sito pautado no seminário “Nordeste, sem ele não há solução para o Brasil”, que realizamos em agosto de 2015 no auditório Nereu Ramos.


Vivenciamos uma enxurrada de Projetos, seja de Emenda Constitucional, de Lei Complementar, ou de Projetos de Lei, os quais, se aprovados, julgamos acentuar ainda mais as desigualdades, por conta da redução de recursos a áreas fundamentais para o desenvolvimento brasileiro, pela tentativa de precarização do trabalho e por atingirem a soberania brasileira no tocante aos recursos naturais estratégicos.


É fundamental que os deputados e senadores auscultem a sociedade organizada, as entidades sindicais, as associações de classe, os movimentos sociais, na perspectiva de  tomarem decisões positivas em relação a projetos como a PEC 241/2016, o PLP 257/2016, a mudança do regime do pré-sal, a aprovação de reformas nos campos da previdência e trabalhista.


Os trabalhadores do Banco do Nordeste do Brasil estão extremamente preocupados com o cenário de ameaças que pairam quanto ao desenvolvimento regional, aos fundos constitucionais e sua forma de operacionalização, aos bancos regionais, assim como aos demais bancos públicos. A não resolutividade da greve dos bancários, que perfaz 30 dias explicita o descaso do Governo Federal em relação aos trabalhadores do sistema financeiro.


Diante de uma realidade em que os bancos obtêm lucros exorbitantes, é inaceitável que os patrões utilizem a crise econômica como argumento para não atenderem às reivindicações, uma vez que empancaram numa proposta de mísero 7%, que sequer repõe a inflação do período – setembro de 2015 a agosto de 2016 – que é de 9,62%, conforme o índice nacional de preços ao consumidor – INPC.


Assim, A AFBNB se dirige a Vossa Excelência, representante eleito (a) pelo povo nordestino, no sentido de provocar o debate acerca das preocupações aqui expostas, bem para que adote posicionamento contrário ao que está sendo representando pela sanha de ganho dos banqueiros, verdadeira afronta aos trabalhadores bancários e à própria sociedade.


No mesmo sentido a entidade conclama o Vosso posicionamento contrário às medidas e projetos prejudiciais ao conjunto da classe trabalhadora, ao Nordeste, ao Brasil enfim.  Matérias como a partilha do pré-sal, a abertura de capital e venda de ativos de empresas públicas à iniciativa privada, a precarização das leis trabalhistas e da previdência,   a estagnação de recursos disponíveis para financiamentos aos pequenos produtores rurais, à saúde e à educação, integram o rol das preocupações relatadas, e não devem ser impostas sem o debate democrático e a decisão soberana da população. 


AFBNB, 30 anos ao lado dos trabalhadores.


Gestão Autonomia e Luta. 


Source: Notícias – 300

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome