Inflação é a maior para fevereiro desde 2015

16

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) chegou a 1,01% em fevereiro, a maior taxa de inflação para mês desde 2015. Com isso, soma 1,56% no ano e 10,54% em 12 meses. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) aumentou um pouco mais e chega a 10,80% em 12 meses.

Os dados divulgados pelo IBGE nesta sexta-feira (11/3) refletem o que a população sente nas ruas, com aumento quase diários nos preços dos alimentos e dos demais itens da cesta básica. O reajuste no aluguel, energia e combustível também tem pesado no bolso do trabalhador. Estes são os reflexos das políticas desastrosas do governo Bolsonaro e da sua equipe econômica.

De acordo com o IBGE, todos os grupos pesquisados para o cálculo da inflação tiveram alta em fevereiro. Educação subiu 5,61%, com impacto de reajustes praticados no início do ao letivo. O item cursos regulares, com aumento de 6,67%, teve impacto de 0,28 ponto percentual no índice geral. O IBGE apurou elevações médias de 8,06% no ensino fundamental, 7,67% na pré-escola e 7,53% no ensino médio. Já os cursos de ensino superior e pós-graduação subiram 5,82% e 2,79%, respectivamente. E os de idioma aumentaram 7,29%.

Já o grupo Alimentação e Bebidas, que subiu 1,28% no mês, teve a influência de produtos para consumo no domicílio (1,65%). O instituto cita, entre outros, batata inglesa (23,49%) e cenoura (55,41%). Esse item variou de 39,26% (Grade São Paulo) a 88,15% (Vitória). As frutas tiveram aumento médio de 3,55%. Entre as quedas, frango inteiro (-2,29%) e em pedaços (-1,35%).

Desta vez, os combustíveis não pressionaram a inflação, com variação de -0,92%, terceira queda seguida. É preciso, agora, aguardar o comportamento dos preços, com o novo reajuste anunciado nesta quinta-feira (10) pela Petrobras. O preço médio do etanol caiu 5,04% em fevereiro, segundo o IBGE, enquanto o da gasolina recuou 0,47%. O instituto registrou

Já nos últimos 12 meses, os combustíveis foram o que mais pesou na alta da inflação, acumulando aumento de 33,33%.

Todas as áreas pesquisadas tiveram alta em fevereiro. A maior taxa do IPCA foi apurada no município de São Luís (1,33%) e a menor, na região metropolitana de Porto Alegre (0,43%). Em 12 meses, o índice vai de 8,37% (Belém) a 13,17% (Curitiba). Na Grande São Paulo, soma 10,26%.

INPC

Referência em negociações salariais, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) também teve a maior alta para fevereiro desde 2015: 1%. Com isso, soma 1,68% no ano e 10,80% em 12 meses.

Segundo o IBGE, os produtos alimentícios subiram 1,25%, ante 1,08% em janeiro. Já os não alimentícios foram de 0,54% para 0,92%.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome