Opinião – AFBNB, 35 anos: testemunho de uma entidade imprescindível – Por Dorisval de Lima

115

O dia 4 de fevereiro registra o aniversário da AFBNB – Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil. Este ano essa comemoração marca o trigésimo quinto ano de uma história que começou de maneira formal na assembleia geral ocorrida no auditório da faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará(UFC), em 1986.

São 35 anos de uma trajetória coerente, de lutas, de mobilizações e iniciativas voltadas para os objetivos pensados desde as primeiras discussões: defesa dos trabalhadores, fortalecimento do BNB e aprofundamento da Democracia.

A estruturação da ideia ganhou impulso com a criação da ‘Comissão Provisória’, definida numa plenária, designada para convocar e organizar assembleia de constituição da Entidade. Na assembleia foi eleita a ‘Comissão Executiva’, que contou com um prazo de 90 dias para consolidar a formalização, iniciar a filiação do quadro de associados e organizar o processo eleitoral que culminou com a primeira diretoria eleita, tendo como primeiro presidente o colega Filipe Fialho Neto, que coordenou de maneira firme as primeiras lutas da Associação, deixando um legado que foi levado a efeito pelas sucessivas gestões, DNA que é intensificado nos dias atuais, de forma coerente e fiel ao nascedouro.

Dessa forma, a AFBNB segue reafirmando suas bandeiras históricas, mas também as imediatas dos seus representados. Assim, não declina da missão de defender os trabalhadores, o BNB, o FNE (este, uma importante e essencial conquista que contou com o protagonismo da Associação no “processo constituinte de 1988”), o Crediamigo e demais ferramentas, além de mais fontes de recursos para o BNB aplicar no desenvolvimento.

Na mesma perspectiva, segue pautando a necessidade de maior capilaridade do BNB, convocação de novos quadros (aprovados em concurso), reintegração de demitidos injustamente, isonomia de tratamento sob todos os aspectos; condições adequadas de trabalho (sobretudo nas agências), melhorias no plano de cargos e salários, reposição das perdas salariais, cumprimento da jornada de trabalho, dignidade previdenciária e de saúde, entre várias demandas, bem como a participação democrática dos funcionários em processos decisórios no âmbito do BNB.

A eleição para Caref-BNB, a exemplo do que está em curso no momento, também é simbólica do protagonismo da AFBNB, cuja luta iniciada em 1986, conforme deliberação do 1º encontro dos funcionários do BNB, culminou com a conquista desse direito em novembro de 1993, tendo como primeiro eleito o colega Aureliano Oliveira; depois, em maio de 1995, a colega Zilana Melo Ribeiro – a PRIMEIRA MULHER eleita para representar os trabalhadores no Conselho de Administracao do BNB!

Falar dos 35 anos da AFBNB é dar o testemunho de uma Entidade que não se acomodou com o tempo, de lutas concretas, que nunca se eximiu de cumprir o seu papel e que não capitula; que suas sucessivas direções sempre se moveram em parceria com a base e em sintonia com os anseios desta, com isenção e autonomia.

Que esse legado seja levado a efeito sempre, por todas as gerações, com o necessário estabelecimento do vínculo (filiação) de novos quadros e futuras gestões pelos mesmos. Parabéns a todos que construíram e que aos dão vida à essa história! Um viva aos 35 anos da AFBNB, um instrumento de organização e luta comprovadamente imprescindível!

Dorisval de Lima Diretor de Comunicação e Cultura da AFBNB

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome