Rita Josina: Em defesa do BNB!

148

Confira artigo da Diretora-Presidente da AFBNB, Rita Josina publicado no jornal O Povo (CE) no último sábado (22) sobre o atual momento do BNB e contra as ameaças sofridas pelo Banco nos últimos meses.

Rita Josina: Em defesa do BNB!

Lamentavelmente mais uma vez o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), o maior Banco de desenvolvimento da América Latina, tem sua imagem exposta nas páginas, de forma pejorativa, por conta de conchavos da politicaria do país.

A bagunça da vez é a cobiça por espaços na superior administração, situação posta da forma mais rasteira e desrespeitosa possível. Tal absurdo tem sido objeto de preocupação entre os funcionários da Instituição, haja vista as incertezas e instabilidade causadas por tal irresponsabilidade. Quem se comporta dessa forma não tem compromisso com o desenvolvimento da região Nordeste, com o fomento das atividades econômicas, com a redução das desigualdades, com a sociedade, muito menos com o próprio Banco.

Pelo contrário, pela inviabilização das políticas pertinentes, pelo desgaste institucional, ou seja, conspira contra. O BNB é reconhecido pelos alvissareiros resultados que proporciona; pelos números positivos, apesar das intempéries da região e do grande desafio trazido pela crise sanitária e suas consequências nefastas para os próprios trabalhadores. Mesmo neste cenário o BNB vem seguindo sua trajetória, graças à expertise e compromisso dos que trabalham com afinco e dedicação.

O interesse dos grupos que se articulam pelo poder é a ocupação de espaços e fatias dentro da Instituição, como um mal que corrói suas estruturas e vai aos poucos minando sua atuação e capacidade de realizar suas atividades e a missão para a qual foi criada há quase 70 anos.

A Associação dos Funcionários do Banco do Nordeste do Brasil (AFBNB) mais uma vez manifesta seu veemente repúdio aos segmentos do meio político, que insistem em tratar o Banco como moeda de troca e como balcão para negociatas dos seus interesses mesquinhos. O repúdio também vai para os que, mesmo atuando dentro do Banco, se submetem a tais práticas, são coniventes com as mesmas ou até mesmo as operam.

Tal prática é digna da mais profunda indignação. O BNB, os trabalhadores e a sociedade não merecem passar por esse vexame, por demais grave e reprovável. O BNB merece respeito, hoje e sempre!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome