Sindicato pressiona e Fenaban recua. Bancos fecham nos feriados

36

Após dois dias de intensa negociação – foram mais de 48 horas – a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) recuou e atendeu à reivindicação do Sindicato dos Bancários da Bahia sobre o fechamento das agências bancárias na antecipação dos feriados decretados pelo governo do Estado e prefeituras municipais, como forma de conter o avanço do coronavírus. Portanto, as unidades estarão fechadas para atendimento ao público entre segunda-feira (25/05) e quarta-feira (27/05).

Apenas a Caixa vai abrir, das 8h às 14h. Mas o atendimento será exclusivo ao pagamento do auxílio emergencial, Bolsa Família e outros programas sociais. Neste caso, os empregados que tiverem em atividade nesses três dias vão receber hora extra. Os que estão em home office não vão trabalhar.

Nos demais bancos, somente alguns funcionários estarão nas agências para garantir o abastecimento dos caixas eletrônicos, serviços de compensação e custódia. Neste momento, a diretoria do Sindicato está em contato com cada banco para monitorar o cumprimento da medida.

O presidente do Sindicato, Augusto Vasconcelos, aproveitou a negociação para reforçar a necessidade de testar todos os bancários, vigilantes e prestadores de serviços nas agências, principalmente onde já há casos confirmados. A entidade inclusive ingressou com denúncia no MPT (Ministério Público do Trabalho) sobre a ausência de testes para os trabalhadores do setor, que também estão na linha de frente do combate ao coronavírus.

Entenda o caso
Na sexta-feira (22/05), o governo do Estado e as prefeituras de alguns municípios, inclusive Salvador, informaram a antecipação de alguns feriados – dois estaduais e um municipal – nas cidades com mais de 100 casos confirmados da Covid-19. O decreto sobre os feriados (24 de junho – São João, Independência da Bahia – 2 de Julho, e em Salvador o de 8 de dezembro – Nossa Senhora da Conceição) foi publicado no sábado (23/05).

Desde então, o Sindicato dos Bancários da Bahia e a Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe cobravam da Fenaban o respeito à medida. Mas, os bancos estavam resistentes. Queriam abrir de qualquer jeito. Somente na noite de domingo (24/05), depois de uma longa negociação, recuaram.
 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome