Comitiva discute ampliação de funcionários para o BNB

504

Uma comitiva de parlamentares, composta pelos deputados Moses Rodrigues (MDB-CE), Júlio César (PSD-PI) e Efraim Filho (DEM-PB), deve ter uma reunião, nesta quarta-feira (23), com representantes da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), do Ministério do Planejamento. O encontro tem a intenção de negociar a ampliação do quadro de funcionários do Banco do Nordeste (BNB), utilizando o cadastro de reserva do último concurso público da instituição financeira, que deve ter a validade expirada no próximo dia 4 de julho deste ano.

Atualmente, existem 655 candidatos aprovados ainda aguardando a convocação para assumir funções no BNB. Ao todo, foram selecionadas 1.432 pessoas, com o certame sendo realizado em 2014. A expectativa é que todos sejam chamadas o quanto antes, segundo explica Claudino Filho, um dos representantes da comissão criada para defender os interesses dos aprovados. De acordo com ele, o pleito ainda deverá contar com o apoio do senador Eunício Oliveira (MDB-CE), presidente do Congresso Nacional.

“A nossa briga não é apenas para que as pessoas sejam chamadas, é para fortalecer o Banco do Nordeste. Sem essa entrada, as operações do BNB ficam estranguladas e isso prejudica a economia do Nordeste como um todo, porque esses empréstimos geram empregos diretos e indiretos, e nós precisamos de um banco que fomente os negócios na região”, disse Claudino.

Diálogo aberto

Procurado, o Banco do Nordeste respondeu apenas por meio de nota, afirmando que respeita o limite de funcionários determinado pela Sest, marcado, atualmente, em 7.020 servidores, segundo informação referente ao mês de maio de 2018. No entanto, o banco também tem trabalhado nos bastidores para que o Ministério de Planejamento libere a convocação de novos funcionários. De acordo com o próprio BNB “todas as tratativas sobre o assunto têm sido feitas diretamente com a Sest”.

Nas últimas semanas, alguns representantes do BNB estiveram em Brasília para negociar a possível convocação de novos funcionários pelo cadastro de reserva do último concurso. No entanto, o banco preferiu não comentar muito sobre o assunto.

“Caso haja ampliação desse limite, o Banco tem capacidade de absorver os remanescentes do concurso de 2014, frente aos desafios atualmente impostos, quais sejam: aplicação de R$ 30 bilhões do FNE, R$ 12 bilhões no microcrédito, renegociação de dívidas rurais e novos programas, tanto na área de produtos e serviços bancários como na área de crédito, a exemplo do FIES”, disse a instituição, em nota.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome