OIT pede que governo revise a lei trabalhista

66

Somente o governo e empresários estão satisfeitos com a reforma trabalhista. O Comitê de Peritos da OIT (Organização Internacional do Trabalho) voltou a solicitar que o Brasil reveja dois artigos da lei que desrespeitam acordos coletivos.

O documento solicita ao governo brasileiro a adoção de uma consulta com os interlocutores sociais representativos, para revisar as medidas necessárias nos artigos da lei. Porém, o Estado brasileiro trata com descaso.

A Convenção 98 da OIT, reconhecida pelo Brasil, também é citada. Neste ponto, o Comitê lembra que as disposições legislativas que permitem que os contratos individuais de trabalho contenham cláusulas contrárias àquelas contidas nos contratos coletivos não são compatíveis com a obrigação de promoção da negociação coletiva.

A OIT se mostra preocupada quanto à informação das organizações sindicais sobre a redução significativa da liberdade das entidades, nas negociações coletiva e das relações de trabalho. Ou seja, o único setor capaz de lutar pelo trabalhador, é enfraquecido por dispositivos da lei.

O Brasil no ano passado foi incluído em uma lista, elaborada pela Comissão de Aplicação de Normas da OIT, de países que deveriam prestar esclarecimentos sobre leis trabalhistas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome