Bancários estão entre trabalhadores com maior índice de adoecimento

6

 

No Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, celebrado na última quinta-feira (28), o Sindicato dos Bancários de Pernambuco realizou uma live com o tema ‘Trabalhar, sim. Adoecer, não. Por ambientes de trabalhos seguros e saudáveis’. Transmitida ao vivo pelas redes sociais da entidade, a atividade trouxe dados importantes para categoria e fez um alerta sobre os riscos diários que podem acometer os bancários.

O debate foi intermediado pelo secretário de Saúde do Sindicato dos Bancários, Alan Patrício, com participação da Perita Judicial e Assistente Técnica Judicial (TRT6 / TJPE) e Vice-presidente da ABRAPEFI, Rebeka Borba, e da Técnica em Segurança do Trabalho do Banco do Nordeste e Perita da Justiça Federal, Ericka Campos.

“Organizamos esta live, voltada para as ações do Abril Verde, na intenção de esclarecer a categoria sobre as relações de trabalho e o que vem acontecendo nos locais de trabalho, que coloca os bancários no topo do ranking dos trabalhadores que mais adoecem no país. Na sede do Sindicato, oferecemos através da Secretaria de Saúde, o apoio necessário para todos os bancários que estejam passando por alguma situação que comprometa sua saúde”, destaca Alan Patrício.

Durante a explanação da Dra. Rebeka Borba, dados sobre o adoecimento da categoria bancária foram apresentados. Segundo a especialista, em 2018 e 2019, os bancários foram os que mais adoeceram entre todos os trabalhadores. Em 2020, em decorrência da pandemia, o primeiro lugar foi perdido para os profissionais de atendimento hospitalar.

Alguns fatores são fundamentais para causas de adoecimento decorrente de más condutas no local de trabalho. De acordo com informações da especialista, a Norma Regulamentadora (NR17), que estabelece parâmetros legais ergonômicos, não recomenda, entre outras coisas, o uso de notebook de forma contínua.

“Os bancários estão adoecendo pelo assédio dentro das agências, pela pressão para obtenção de metas abusivas, pelo estresse causado no ambiente de trabalho e, também, pela falta de equipamento ideal para execução das funções. Precisamos de segurança para trabalhar e diminuir os riscos de acidentes e adoecimento”, conclui Alan.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome