Condições de trabalho e programa de incentivo à demissão: Associação pede reunião com o BNB e cobra informações oficiais

271

A AFBNB encaminhou na última quinta-feira (22) à Presidência do BNB pedido de reunião para tratar mais uma vez de um dos problemas mais recorrentes na Instituição: as condições de trabalho, principalmente a situação das agências. A partir de relatos e da presença em diversas Unidades, os diretores da Associação têm constatado as dificuldades existentes, tanto para os funcionários, quanto para os clientes.

Também no mesmo dia foi encaminhado outro documento solicitando informações oficiais acerca da possível edição de um programa de incentivo ao desligamento (PID), conforme veiculado pela imprensa recentemente. A notícia, que cita o presidente do Banco como fonte da informação, tem gerado inquietações, tanto interna quanto externamente haja vista a realidade de pessoas aprovadas no concurso de 2014 que ainda lutam pela convocação.

Leia a seguir o teor dos ofícios encaminhados:

Fortaleza-CE, 22 de março de 2018.
Ao Senhor
Romildo Carneiro Rolim
Presidente
Banco do Nordeste do Brasil

 

 

 

Senhor Presidente,

 

Faz parte da atividade cotidiana da AFBNB o contato com a base e a visita a agências, de toda a área de atuação do Banco. Em muitas destas, o que se verifica é a incompatibilidade dos recursos disponíveis – seja pessoal, seja tecnológico/logístico e de infraestrutura – à missão desenvolvimentista do Banco.

 

A AFBNB tem acompanhado de perto as demandas dessas unidades por compreender que as agências são primordiais para o cumprimento da missão do Banco e fundamentais na aplicação dos recursos, por serem a porta de entrada dos clientes e representarem o rosto da Instituição BNB junto à sociedade. E é mais do que justo que os seus trabalhadores sejam valorizados, reconhecidos e disponham de todas as condições para executarem bem seu trabalho.

 

Na semana passada, por exemplo, presenciamos o funcionamento da agência Montese, com superlotação, clientes insatisfeitos, sistemas lentos e funcionários com acúmulo de tarefas e visivelmente cansados. Há relatos de clientes – principalmente os clientes do Microcrédito – que precisam se deslocar de uma grande distância para serem atendidos, assim como de agências com seu horário de funcionamento interno bem além do que deveria ser.

 

No nosso entendimento, a situação deverá se agravar com a nova regra da Febraban que reduz gradualmente o valor dos boletos que podem ser pagos em outras instituições bancárias.

 

Os problemas e dificuldades nas agências são inúmeros e precisam ser tratados com prioridade, com a participação direta dos funcionários que trabalham na ponta, no planejamento, com transparência e efetividade. Assim, vimos solicitar reunião com V.Sa. para tratar desse assunto, ao tempo em que nos colocamos à disposição para apresentar relatos que tem chegado constantemente à AFBNB, os quais, inclusive, já foram encaminhados ao Banco por ocasião da reestruturação e com sugestões de vários segmentos que compõem as unidades.

 

Certos de sermos atendidos, colocamo-nos à disposição e ficamos aguardando a indicação de data.

 

Cordialmente,

 

Rita Josina Feitosa da Silva

 

Diretora – Presidente

 

C/c: Diretoria Administrativa, Superintendência de Distribuição e Supervisão da Rede de Agências, Superintendência de Microfinança e Agricultura Familiar

 

 

 

 

 

________________________________________________

 

Ofício sobre o PID

 

Fortaleza-CE, 22 de março de 2018.

 

Ao Senhor

 

Romildo Carneiro Rolim
Presidente
Banco do Nordeste do Brasil

 

Senhor Presidente,

 

Na última segunda-feira (dia 19 de março), a imprensa divulgou matéria informando acerca de sua agenda em Brasília, acertando detalhes com o Ministério da Fazenda sobre um novo Programa de Incentivo ao Desligamento que deverá ser anunciado até o final deste semestre.

 

Como é de se imaginar, notícias dessa natureza geram inquietações e expectativas no corpo funcional e também fora da instituição – por exemplo, em aprovados no concurso de 2014 cujo prazo se expira em julho próximo; nos trabalhadores demitidos no período de 1995 a 2003 e na própria sociedade, que aguarda a realização de novos concursos – que buscam pronunciamento oficial do Banco.

 

Vimos por meio desta, solicitar do Banco informações precisas e transparentes com relação à matéria, destinadas ao seu corpo funcional, às entidades representativas, e à própria sociedade, evitando possíveis especulações que podem impactar a dinâmica dos trabalhos internos e a imagem do Banco do Nordeste do Brasil.

 

Certos de sermos atendidos, colocamo-nos à disposição.

 

Cordialmente,

 

Rita Josina Feitosa da Silva
Diretora – Presidente

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome