Eleições AFBNB: Vote e fortaleça sua entidade!

431

Votar é um ato democrático por excelência. Participar, ter a opinião respeitada e o posicionamento levado em consideração é sinal de justiça, equidade e equilíbrio em diversas partes do mundo, previsto por várias constituições. O voto é resultado de uma luta da sociedade contra arbítrios e autoritarismos de toda ordem ao longo da história. Nas entidades de classe não é diferente, o direito ao voto é uma premissa básica para que seus representados nas mais diversas categorias ou associações se façam ouvir pelas gestões/diretorias, determinando o rumo das lutas e também das conquistas dos trabalhadores.

Surgida exatamente no esteio da redemocratização do país, em 1986, a AFBNB tem no voto de seus associados um de seus principais instrumentos de consulta, seja para aprovação de resoluções nas reuniões de seu conselho de representantes, para a própria eleição de representantes de base, mas principalmente para a escolha da sua Diretoria e Conselho Fiscal.

Realizada a cada três anos, de acordo com o que estabelece seu Estatuto Social, as eleições para diretoria se revestem de importância fundamental para o direcionamento da entidade, para defesa dos trabalhadores do Banco e o fortalecimento institucional do Banco do Nordeste.

Desde seu primeiro ano de existência, a escolha do presidente Felipe Fialho em 1986, se deu pelo voto colegiado dos seus associados. Ao todo já foram realizados 16 processos eleitorais que elegeram oito diferentes presidentes.

Em 2022, os mais de 3 mil associados escolherão os componentes da Diretoria e do Conselho Fiscal para o triênio 2023-2025. Para este processo concorre a chapa “AFBNB Firma na Luta!“, única inscrita dentro do período de inscrição estabelecido pelo calendário divulgado pela Comissão Eleitoral. Assim, é de suma importância que todos/as que estejam aptos/as a votar se mantenham informados sobre as datas do processo, as propostas da chapa (veja abaixo) e engajem colegas para participação no mesmo até o final do pleito. (Leia o Nossa Voz com as informações sobre a eleição).

Nesse sentido, votar é fazer parte da história de sua entidade, é ainda definir os caminhos e a possibilidade de novas conquistas para a classe trabalhadora. Assim, como fez em todos os pleitos anteriores, a AFBNB conclama seus associados a participarem ativamente das eleições que acontecem de forma virtual de 7 a 11 de novembro de 2022.

Acesse www.afbnb.com.br/votacao, vote e fortaleça a AFBNB!

 

PROGRAMA DE AÇÃO DA CHAPA 1 – A AFBNB Firme na Luta!

Ação Institucional
* Priorizar a agenda institucional em prol dos direitos dos trabalhadores, fortalecimento do BNB e dos demais órgãos de desenvolvimento; pela democratização das instâncias
de governança e dos instrumentos de ação dos mesmos; pela inserção do recorte regional em todos os programas, projetos e ações de governo;
* Lutar por recursos estáveis para o Nordeste, com intensificação da defesa dos recursos do FNE para toda a área de atuação do BNB, com exclusividade da gestão e da operacionalização pelo Banco; intensificar ações contrárias a medidas que representam ameaças aos Fundos Constitucionais;
* Acompanhar os projetos de lei em trâmite no contexto da Instituições públicas de desenvolvimento e buscar interlocuções necessárias no sentido da defesa das mesmas;
* Intensificar a participação nas ações da Comissão de Legislação Participativa (CLP) apresentando propostas em defesa da região, de recursos estáveis e dos trabalhadores;
* Inserção nos debates sobre a Reforma Tributária (Pacto Federativo) na perspectiva de que a mesma seja aprovada para fins da justiça social e não para aprofundar
desigualdades;
* Buscar inserção nas lutas pela preservação dos ecossistemas do Nordeste e pelo incentivo à cultura nordestina;
* Encaminhar as ações aprovadas nas instâncias deliberativas da Associação, de forma a assegurar a transparência nos processos;
* Manter interlocução com as entidades afins no sentido de construir fóruns em defesa dos órgãos públicos;
* Participar ativamente nas lutas gerais da classe trabalhadora: contra as privatizações, contra os ataques aos direitos conquistados dos trabalhadores, em defesa das estatais/demais órgãos públicos e da democracia;
* Buscar parcerias com os sindicatos e outras entidades afins no sentido de realizar fóruns regionais com os representantes da AFBNB e demais funcionários do BNB;
* Ratificar a inserção permanente nas lutas em defesa das liberdades democráticas e das liberdades sindicais da classe trabalhadora, contra a criminalização dos movimentos
sociais;
* Intensificar interlocução com parlamentares, sindicatos e demais entidades/instâncias no sentido de se contrapor aos efeitos de resoluções (a exemplo da CGPAR 42 e demais
resoluções recentes dessa instância) que impõem uma série de medidas restritivas e precariza sobremaneira as relações de trabalho, com ataques aos benefícios, direitos e conquistas dos funcionários das estatais;
* Reestruturar o Conselho Técnico (CT) da AFBNB;
* Defender o Programa de Microcrédito Agroamigo e Crediamigo 100% BNB;

Relações de Trabalho
* Dar continuidade às lutas por melhorias na qualidade dos serviços prestados e das estruturas físicas e tecnológicas das unidades do BNB, com elevação do número de agências e de funcionários, com contratação dos aprovados em concurso e
a realização de novos certames;
* Manter as lutas e ações pela reintegração dos demitidos injustamente no período FHC/Byron Queiroz, inclusive em relação aos processos que tramitam na justiça nessa
perspectiva;
* Lutar para uma maior representação com funcionários eleitos para as diretorias da CAMED e CAPEF, democratizando a participação na gestão das caixas;
* Desenvolver estratégias de luta pelo fortalecimento das áreas técnicas do BNB, enquanto banco de desenvolvimento;
* Organizar eventos de formação para os associados da AFBNB;
* Dar continuidade ao diálogo permanente com a base por meio das visitas regionais às unidades do BNB;
* Priorizar o Plano de Cargos e Remuneração (PCR) em relação ao Plano de Funções (em uma inversão da lógica), intensificando a luta pela revisão do PCR no sentido de
corrigir, dentre outros aspectos, as distorções existentes e por um Plano de Funções com critérios transparentes e com isonomia;
* Intensificar a luta contra as práticas de dano e de assédio moral e contra o trabalho gratuito, pelo cumprimento da jornada de trabalho;
* Persistir na luta por um sistema transparente em todos os processos internos do Banco, principalmente em relação à política de Recursos Humanos;
* Intensificar a luta pela dignidade previdenciária (Recuperação do Plano BD, equacionamento do déficit atuarial, e melhoria da renda previdenciária, inclusive na
perspectiva de ingresso na justiça);
* Reafirmar a luta pela isonomia de tratamento, independentemente da data de posse, em todos os níveis;
* Lutar pelo restabelecimento da licença-prêmio e folgas por toda a vida laboral no Banco de forma isonômica;
* Defender as alterações nos processos e sistemas internos do BNB, como forma de melhorar as condições de trabalho, principalmente nas agências; defender uma sistemática
transparente e com critérios objetivos para as concorrências, de modo que não prevaleça a subjetividade;
* Acompanhar as ações judiciais em defesa dos trabalhadores do BNB, inclusive por meio de parcerias com os sindicatos e outras entidades afins;
* Lutar pela garantia e ampliação dos direitos dos seus associados por meio de ações no campo jurídico;
* Defender a criação de um programa de promoção à saúde mental dos trabalhadores na perspectiva de uma ambiência adequada para o exercício das suas funções.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome