Inflação dos mais pobres é três vezes maior do que dos mais ricos

18
Em meio à pandemia, a inflação em setembro acelerou em todas as faixas de renda, porém a taxa da inflação entre as famílias mais pobres é três vezes superior à observada entre a classe com renda alta. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (14/10) pelo Indicador de Inflação por Faixa de Renda do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Em setembro deste ano, de acordo com o Ipea, a taxa de inflação entre famílias com renda muito baixa ficou em 0,98%, ante 0,38% em agosto. Já na faixa de renda mais alta, no mês de setembro, foi registrada a taxa de 0,29%, sendo que, em agosto, houve percepção de deflação, de -0,10%.

O instituto explica que o maior aumento foi identificado entre as famílias mais pobres, principalmente por causa da alta de preços dos alimentos, que responderam por 75% da taxa de inflação de setembro. Tiveram aumento de preços no mês, produtos como arroz (18%), óleo (28%) e leite (6%).

No acumulado do ano até setembro, a taxa de inflação entre os mais pobres avançou 2,5%, enquanto que, entre os mais ricos, a variação de preços ficou em 0,2% no mesmo período.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome