PL 4330 – AFBNB reafirma: NÃO À TERCEIRIZAÇÃO!

229



Em várias oportunidades a AFBNB já manifestou posicionamento contrário à terceirização por entender que se trata de uma política do capital no sentido de precarizar o trabalho, os direitos dos trabalhadores, as relações de trabalho e, sobretudo, por achatar os salários. No campo do serviço público, além desses aspectos, trata-se de uma agressão à Constituição Federal, que determina o ingresso nos diversos órgãos por meio de concurso público.


Desde 2004 tramita na Câmara Federal um projeto de Lei de autoria do então deputado Sandro Mabel (PL/GO) com o argumento de que o objetivo é “regulamentar” as terceirizações (PL 4330), mas que na realidade é para fazer valer as agressões que já foram descritas acima com a extensão para todos os setores. O referido PL já foi objeto de muita mobilização do movimento sindical em contrário, pelos motivos expostos, tendo ido a votação, mas retirado de pauta em decorrência das pressões da  classe trabalhadora.


Hoje, mais do que nunca, a mobilização se faz necessária, para derrubar de uma vez por todas essa ataque aos trabalhadores e à nação, haja vista o desarquivamento feito pelo presidente da Câmara Federal, Deputado Eduardo Cunha (PMDB – RJ), tendo o mesmo pautado a votação do PL 4330 para o próximo dia 7 de abril.


A AFBNB reafirma posicionamento contrário ao PL 4330 e se soma ao movimento sindical, bem como a toda classe trabalhadora, nessa importante luta.


Neste sentido, a entidade solicita aos seus associados, ao conjunto dos trabalhadores do BNB e aos leitores em geral para que os mesmos enviem mensagens aos parlamentares da sua região/estado para votarem contra o projeto de lei.


Não ao PL 4330! Não à terceirização!


A AFBNB ao lado dos trabalhadores


Gestão Autonomia e Luta.


 


MODELO DE CARTA AOS SENADORES CONTRA O PL 4330. AFBNB se soma à luta pela rejeição do Projeto de Lei


 


Acompanhe a tramitação do PL aqui


Leia outras matérias sobre o assunto


 


 


Source: Notícias – 600

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome